Sebastian Wiedemann

Cineasta-pesquisador, doutorando em Educação no OLHO – Laboratório de Estudos Audiovisuais (FE/Unicamp), investiga na intersecção entre cinema experimental e filosofia a possibilidade de um pensamento-cinema como etologia poética que se exprime entre escrita, curadoria e realização. Possui mestrado em Estudos Contemporâneos das Artes – UFF (2016), especialização em Estudos Cinematográficos – Universidad del Cine (2013, Argentina), graduação em Direção Cinematográfica – Universidad del Cine (2010, Argentina) e graduação em Artes Visuais pelo Instituto de Bellas Artes (2005, Colômbia). No campo problemático que se cria entre cinema experimental e filosofia, atua principalmente nos seguintes temas: pesquisa-criação [research-creation], composição audiovisual e cinema e pensamento (Gilles Deleuze). Seu trabalho já recebeu retrospectivas no CineAutopsia Bogotá Experimental Film Festival (2017) e no Museu La Neomudéjar de Madri – Espanha (2016). Desde 2013 é editor e curador em Hambre espacio cine experimental, onde já editou o livro La Radicalidad de la Imagen. Des-bordando latitudes latinoamericanas. Sobre algunos modos del cine experimental. (2016) e Pensamientos migrantes: Lo que las imágenes nos fuerzan a pensar. Intersecciones cinematográficas. (no prelo, 2019). Seus interesses mais recentes se focam nas conexões entre Cinema experimental, Inumano e Antropoceno, perguntando-se pela possibilidade de uma Cosmopolítica da Imagem como possibilidade de composição e instauração de ontologias e antropologias outras no contexto da atual crise ambiental.